Manutenções preventivas são fundamentais para a sua segurança

Linha de apoio: A principal função é diagnosticar algum problema do veículo, garantindo sua proteção e evitando transtornos futuros

Quando o assunto é saúde você já deve ter ouvido falar que prevenção é fundamental.  Na segurança não é diferente e investir em manutenção preventiva é essencial. Além disso, envolve a parte financeira também, já que desgastes aparentemente inofensivos podem tornar-se problemas complexos que sejam de alto custo para consertar. Por isso, a indicação de revisão periódica é unanimidade entre fabricantes e mecânicos.

Para sanar as dúvidas, a APG – Clube de Proteção Veicular de Ponta Grossa traz informações sobre esse tema.

Quando fazer uma revisão?

Geralmente, a revisão deve ser feita a cada seis meses ou a cada 10 mil quilômetros rodados – dependendo de qual marca atingida primeiro. Porém, o prazo exato consta no manual do proprietário, onde é possível encontrar todos os detalhes referentes ao modelo do veículo.

Quem compra um carro 0km deve atentar-se às revisões obrigatórias. Elas são uma condição necessária para que o automóvel não perca a garantia de fábrica, sendo que número de revisões varia de acordo com a montadora.

Também é importante ressaltar que, mesmo que o carro fique parado por um longo período, é imprescindível fazer a revisão. Alguns itens como o óleo do motor, por exemplo, têm prazo de validade.

E, claro, é preciso estar sempre atento(a) a qualquer barulho diferente ou variações no veículo, buscando profissionais qualificados mesmo que ainda não tenha atingido o período de manutenção.

Quais itens analisados na revisão periódica?

A revisão automotiva abrange todos os sistemas do carro, sendo verificados:

Motor;

Embreagem;

Freios;

Câmbio;

Suspensão;

Fios;

Bateria;

Pneus,

Ar-condicionado;

Sistema de arrefecimento;

Filtros de ar e de combustível;

Velas;

Luzes e faróis;

Radiador;

Sistema elétrico em geral (arranque, fusíveis etc.).

 

Cuidados diários também são necessários

Medidas simples no dia a dia são essenciais para a conservação do veículo, tais como: checar os níveis de água e de óleo (com o motor frio para prevenir acidentes), verificar a calibragem dos pneus e evitar abastecer em postos de combustíveis que não conheça a procedência do material.

Dicas para durabilidade da embreagem e dos freios do seu veículo

Linha de apoio: A APG – Clube de Proteção Veicular de Ponta Grossa traz informações sobre o assunto

A durabilidade e segurança dos sistemas de embreagem e dos freios depende de alguns aspectos, como a qualidade do material usado em sua fabricação e o projeto das peças. Há também um fator muito importante: o estilo de dirigir do motorista. Por isso, a APG – Clube de Proteção Veicular de Ponta Grossa traz importantes dicas para você.

 

Dicas embreagem

 

Solte o pedal suavemente

Para evitar o desgaste prematuro do disco de embreagem, solte o pedal da embreagem suavemente. Soltando devagar não há sobrecarga prejudicial para o funcionamento de alguns componentes.

 

Evite acionar o pedal desnecessariamente

Descansar o pé sobre o pedal poderá causar o desgaste prematuro do sistema.

Outro ponto a ser observado é que em momentos de arranca e para no trânsito, alguns motoristas optam por manter o veículo engrenado e com o pedal da embreagem acionado. Porém, ficar com o carro em funcionamento parado e com o pé na embreagem força o sistema desnecessariamente.

 

Evite troca de marchas desnecessárias

Os motores modernos oferecem faixa de torque plana e é possível manter uma marcha por mais tempo dentro da faixa econômica.

 

Não segure o veículo na embreagem

Em uma rampa, por exemplo, use o freio de mão para auxiliar no arranque do veículo. Segurar na embreagem também prejudica o disco. Evite utilizar a embreagem como freio.

 

Dicas freios

 

Acione o penal suavemente

Reduza a velocidade em uma distância maior antes de chegar próximo ao obstáculo para não precisar frear bruscamente.

Lembre-se de redobrar atenção em dias de chuva, já que há diminuição da aderência do pneu com a pista, o que reduz o atrito para a frenagem e por consequência aumenta o tempo de parada.

 

Marcha adequada nas descidas

Nessas situações, deixe o carro engrenado em uma marcha adequada para manter uma velocidade constante e usar menos o sistema de freio.

 

Atenção com freio de mão também

É recomendado acionar suavemente e nunca até o ponto máximo do travamento. Ao desativar o dispositivo, deve-se baixá-lo totalmente. Nunca usar o freio de mão com o carro em movimento. Ele só deve ser usado com o carro em movimento em caso de emergência, como, por exemplo, na falta do freio de pedal.

 

Uso off road

A atenção deve ser redobrada com veículos muito usados em estradas empoeiradas, pois podem apresentar maior propensão ao desgaste do sistema de freio, devido à contaminação do sistema devido ao contato com poeira e pequenas pedrinhas.

 

Para manutenção dos sistemas de embreagem e dos freios, procure oficinas de confiança, com equipamentos adequados e mão de obra qualificada para deixar seu veículo seguro.